Artigo | 29/09/2014

Sistema de Barreiras para Controle de Riscos

O sistema de barreiras para o gerenciamento e controle dos riscos consiste na adoção de proteções físicas e medidas administrativas de controle que possibilitem eliminar ou prevenir a liberação de um fluxo de energia indesejado, que possa causar danos à integridade física do trabalhador.

O Sistema de Barreira deve ser concebido e implantado de acordo com o nível de exposição do executante de uma determinada tarefa a uma determinada fonte de energia. Estas barreiras são utilizadas da seguinte forma:

a) Barreira de Controle – aplicada na fonte da energia, para prevenir que a energia indesejada seja liberada, exemplo: aterramento de rede elétrica, utilização de proteção isolante nessa mesma rede, instalação de calços nas rodas de veículos etc.

b) Barreira de Segurança - entre a fonte de energia e o trabalhador, para prevenir o contato com a energia indesejada caso venha a ser liberada ou interromper o seu fluxo quando liberada, exemplo utilização de EPIs pelos trabalhadores.

c) Barreira de Suporte - Medidas de caráter administrativo adotadas para aumentar a eficácia de barreiras de controle e de segurança. Exemplo: capacitação e/ou supervisão do trabalhador.

Nota: Na impossibilidade de aplicação de uma barreira de controle eficaz, deverá existir um sistema de múltiplas barreiras no local para reduzir o risco a níveis aceitáveis.

Eficácia das barreiras

Barreira de Controle – Eliminar o fator de risco, reduzir a energia a níveis seguros, instalar barreiras físicas. Controla a energia independentemente do trabalhador (Eficácia ****).

Barreira de Segurança – Utilizar equipamentos de proteção, instalar dispositivos de advertência, minimizar as chances de erro. Interage entre a energia e o trabalhador (Eficácia ***).

Barreira de Suporte – Usar procedimentos escritos, prover capacitação, prover supervisão. Dependem inteiramente do trabalhador (Eficácia **).

Barreira Humana – Apenas identifica o fator de risco. Por exemplo, orientações para “ser cuidadoso” (Eficácia *).