Artigo | 22/10/2015

Ferramentas para Análise de Acidentes do Trabalho

Ocorreram no Brasil na última década cerca de 5 milhões de acidentes de trabalho, representando um custo anual para o país, de mais de R$ 32 bilhões. Além de gerar custo elevado para as empresas e para a sociedade, acidentes e doenças relacionados ao trabalho, causam sofrimento e problemas para os trabalhadores, suas famílias e as empresas.

Dessa forma, todos os acidentes e incidentes relacionados ao trabalho devem ser objeto de cuidadosa apuração, logo que se tome conhecimento da sua ocorrência.

Análise de acidentes e incidentes, é uma das mais importantes ferramentas para o desenvolvimento e aprimoramento do sistema de gerenciamento de riscos. O nível de detalhamento da análise deve ser definido levando-se em consideração, além dos prejuízos ou lesões ocorridas, as consequências potenciais e a probabilidade de um novo evento adverso ocorrer.

Os fatores que levam a ocorrência de acidente e incidentes podem ser classificados:

Imediatos: razões ou causas mais óbvias da ocorrência, evidenciadas em uma primeira análise (causa aparente).

Causa Raiz: condições iniciadoras que possibilitam o surgimento de todos os outros fatores relacionados ao evento adverso.

A partir da análise dos fatores imediatos ou causas aparentes de um acidente, podemos determinar a causa raiz e adotar medidas para elimina-la.

Duas simples e práticas ferramentas nos auxiliam na análise de um acidente de trabalho e na determinação de suas causas:

O diagrama de causa e efeito, também conhecido por diagrama de Ishikawa, permite a organização sistemática de problemas (acidente) e a identificação das suas possíveis causas.

O diagrama de Ishikawa consiste de um eixo central (onde a ocorrência ou o acidente é anotado), e de seis braços ou espinhas onde anotamos as contribuições provenientes da influência de seis fatores (6M): mão de obra, maquina, medida, material, meio ambiente e método, relacionados à causa ou as causas aparentes que levaram ao acidente, permitindo a partir daí uma investigação mais aprofundada com objetivo de se chegar a causa raiz do problema.

Uma das ferramentas para determinação da causa raiz é chamada de “5 porquês”, que parte da premissa que após perguntar 5 vezes o porquê um problema está acontecendo (sempre relacionado a causa anterior), será determinada a causa raiz.

Quando não conseguir perguntar mais (ou responder), teremos chegado à causa raiz.

Roteiro para a análise

- Obtenha a causa (ou causas) aparente através do Diagrama de Ishikawa;

- Faça uma série de perguntas com finalidade de identificar o porquê do efeito;

- Vá perguntando porque até chegar na causa raiz (normalmente se chega na causa raiz no máximo até o 5º porque);

Decio Wertzner – Fazer Segurança – outubro/2015.