Artigo | 29/02/2016

Onde encontramos espaços confinados e quais os principais riscos

No artigo anterior vimos que espaço confinado é qualquer área ou ambiente não projetado para ocupação humana contínua, que possua meios limitados de entrada e saída, cuja ventilação existente é insuficiente para remover contaminantes ou onde possa existir a deficiência ou enriquecimento de oxigênio.

A presença de espaços confinados, ao contrário do se possa pensar, é bastante comum estando presentes nas diversas atividades econômicas.

Agricultura: biodigestores, silos, moegas (tipo de depósito), tremonhas (reservatório em forma de pirâmide), tanques, elevadores de caneca (transporte vertical de grãos), poços, cisternas, esgotos, valas, trincheiras e dutos.

Construção Civil: poços, valas, trincheiras, esgotos, escavações, caixas, caixões, shafts (passa-dutos), forros, espaços limitados ou reduzidos e dutos.

Papel e Polpa: depósitos, torres, colunas, digestores, batedores, misturadores, tanques, fornos e silos.

Indústria do Petróleo e Indústrias Químicas: reatores, vasos de reação ou processo, colunas de destilação, tanques, torres de resfriamento, áreas de diques, filtros coletores, precipitadores, lavadores de ar, secadores e dutos.

Concreto, Argila, Pedras, Cerâmica e Vidro: fornos, depósitos, silos, tremonhas, moinhos e secadores.

Veja no nosso próximo artigo, as atividades onde podem ser encontrados espaços confinados e os riscos que esses espaços podem apresentar.

Transporte: tanques nas asas dos aviões, caminhões tanque, vagões tanque ferroviários, tanques e navios-tanque

Equipamentos e Máquinas: caldeiras, transportadores, coletores e túneis.

Serviços de sanitários, de águas e de esgotos.

Serviços de gás, eletricidade e telefonia: poços de válvulas, galerias, tanques sépticos, poços, poços químicos, reguladores, poços de lama, poços de água, caixas de gordura, estações elevatórias, esgotos e drenos, digestores, incineradores, estações de bombas, dutos, caixas, caixões e enclausuramentos.

De acordo com o item 33.3.2.1 da NR-33, cabe ao empregador :

Indicar formalmente o responsável técnico pelo cumprimento da norma; identificar os espaços confinados existentes no estabelecimento; identificar os riscos específicos de cada espaço confinado;

Implementar a gestão em segurança e saúde no trabalho em espaços confinados; e adotar todas as medidas de prevenção necessárias para garantir permanentemente ambientes com condições adequadas de trabalho.

Os principais riscos em espaços confinados são: Riscos atmosféricos, Riscos físicos, Riscos químicos, Riscos biológicos, Riscos mecânicos, Riscos elétricos, Riscos ergonômicos.

Especial atenção deve ser dada aos riscos atmosféricos existentes nos espaços confinados, que podem ser causados pela deficiência de oxigênio ou pela presença de atmosferas tóxicas ou explosivas.

Veja no nosso próximo artigo as possíveis causas da deficiência de oxigênio em um espaço confinado e porque atmosferas tóxicas e inflamáveis podem se formar nesses locais.

Decio Wertzner – fevereiro/2016