Artigo |09/03/2017

Riscos em Instalações e Serviços com Eletricidade na NR-10: O Arco Elétrico

O arco elétrico constitui-se na passagem de corrente elétrica entre pontos condutores através de um meio gasoso.

A sua intensidade depende da diferença de potencial, da capacidade da fonte e da resistividade do meio. O arco ocorre em um espaço preenchido de gás entre dois eletrodos condutivos e isto resulta em uma temperatura muito alta, capaz de fundir ou vaporizar virtualmente qualquer coisa.

O arco elétrico possui energia suficiente para queimar roupas, provocar incêndios, emitir materiais vaporizados, radiação infravermelha, luminosa e ultravioleta, além de causar sobrepressões quando ocorrem dentro de invólucros como os compartimentos dos painéis elétricos e nas suas imediações.

Arcos elétricos indesejáveis podem levar a deterioração de sistemas transmissão de energia e equipamentos eletrônicos e acidentes materiais e pessoais.

Um dos efeitos mais graves do arco elétrico é a produção de queimaduras devido a alta temperatura do arco. Essas queimaduras poderão ser de primeiro, segundo ou terceiro graus.

A queimadura de primeiro grau caracteriza-se pela existência de vermelhidão local e dor. Atinge apenas a derme.

A queimadura de segundo grau atinge a derme e a epiderme, provocando além da vermelhidão local e dor, a formação de bolhas.

A queimadura de terceiro grau tem aparência esbranquiçada, e é tão profunda que pode atingir músculos e ossos, não há dor porque as terminações nervosas foram também queimadas. Nas bordas de uma queimadura de terceiro grau poderá haver queimaduras de primeiro e segundo grau causadoras de dor.

Visando minimizar os efeitos das queimaduras provocadas pelo arco elétrico sobre os trabalhadores, a NR -10 estabelece em seu item 10.2.9.2, que as vestimentas de trabalho deverão oferecer proteção contra os efeitos térmicos dos arcos elétricos, que podem provocar a ignição das roupas.

Dentre a atividades sujeitas a ocorrência de arcos elétricos, destacamos pela sua incidência de ocorrência as seguintes:

a) Ocorrência de curto-circuito;

b) Operação de desligar chaves, seccionadoras, interruptores e disjuntores;

c) Inserção e remoção de componentes com barramentos energizados;

d) Erros humanos.

Em uma visão comercial, arcos elétricos são usados para soldagem, corte a plasma, e como uma lâmpada de arco em projetores e holofotes.Fornos a arco elétrico são usados para produzir aço.

Arcos elétricos de baixa pressão são usados para iluminação, por exemplo, na forma de lâmpadas fluorescentes, vapor de mercúrio e sódio, lâmpadas de câmera de flash, monitores de plasma e letreiros néon.

Decio Wertzner – Fazer Segurança – Março/2017.