Notícias | 19/10/2013


No Japão, 92 países assinam convenção sobre mercúrio

A Convenção de Minamata sobre mercúrio, aberta para assinaturas na quinta-feira (10), foi adotada por 92 países em conferência diplomática no Japão, incluindo o Brasil. O texto ainda precisa ser ratificado, após a assinatura. A Convenção entrará em vigor somente 90 dias após ter sido ratificado por pelo menos 50 países.

O tratado global estabelece medidas de controle e diminuição do uso do mercúrio em uma série de processos e produtos. O texto também trata do uso da substância na mineração, importação e exportação do metal tóxico e armazenamento seguro de resíduos.

A Convenção de Minamata é o primeiro tratado global sobre saúde e meio ambiente em quase uma década e foi negociado por quatro anos. A cidade de Minamata foi homenageada pela convenção - e a vizinha Kunamoto foi sede da conferência diplomática - por conta de um grave episódio de contaminação por mercúrio na década de 1950.

"A assinatura da Convenção de Minamata sobre mercúrio é um incentivo à proteção contra consequências devastadoras para a saúde. O mercúrio está entre os compostos químicos que mais preocupam a saúde pública e é uma substância que se dispersa e permanece nos ecossistemas por gerações", observou a diretora-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Margaret Chan.

Disposições do tratado

Com a Convenção de Minamata, os governos concordaram em banir em 2020 uma série de produtos que utilizam o mercúrio e já contam com alternativas. Entre eles estão baterias, com exceção de pequenas baterias usadas em aparelhos médicos; switches e relês; alguns tipos de lâmpadas fluorescentes; sabonetes e cosméticos; t ermômetros e equipamentos para medir pressão.

O mercúrio originado em pequenas minerações artesanais e em usinas térmicas representa a principal fonte de contaminação global. A substância é inalada por mineiros e também acaba contaminando peixes de rios e lagos que posteriormente podem ser consumidos por pessoas.

Todos os detalhes da nova convenção estão no site oficial, em www.mercuryconvention.org