Notícias |31/08/2015


Alérgica a ondas eletromagnéticas, mulher consegue pensão por invalidez.

Em decisão inédita, Justiça reconheceu a incapacidade funcional de portadora de hipersensibilidade eletromagnética que vive há cinco anos isolada nos Pirineus, uma cordilheira localizada no sudoeste da Europa.

Marine Richard, ex-jornalista francesa de 39 anos, deixou toda sua vida para trás e desde 2010 vive reclusa nas montanhas no sul da França.

A mudança radical não foi por opção, mas por necessidade: Richard afirma que sofre de hipersensibilidade eletromagnética, doença causada por ondas de antenas, wi-fi e telefones celulares, entre outras.

A ex-jornalista, que alega ter sido impedida de trabalhar por conta de seu problema, ganhou na Justiça francesa uma pensão por invalidez por três anos, renováveis, tornando-se o primeiro caso da doença a ser reconhecido judicialmente na França. A sentença foi emitida em julho, porém só repercutiu na imprensa local nesta última terça-feira (25/08).

Fonte: http://operamundi.uol.com.br/ com Amanda Lourenço